Como fazer um filho obeso parar de comer alimentos não saudáveis?

Estudo publicado na “Journal of Nutrition Education and Behavior”

12 janeiro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente demonstrou que as mães e responsáveis pelos cuidados de crianças obesas poderão ter uma maior tendência para usarem frases diretas para evitarem que as crianças comam em demasia.
 
Para o estudo, conduzido por uma equipa de investigadores do Hospital Pediátrico C.S. Mott da Universidade de Michigan, EUA, foram recrutadas 237 mães e filhos que foram postos sozinhos numa sala com diferentes tipos de alimentos, incluindo queques de chocolate. 
 
Foi verificado que as mães, avós e prestadores de cuidados das crianças obesas, apresentavam uma tendência 90% mais elevada de usarem frases diretas e ordens diretas para restringirem o consumo de alimentos por parte das crianças. 
 
Por seu lado, as mães de crianças que não eram obesas apresentavam uma maior tendência de guiarem os filhos com ordens indiretas como: “é demasiado. Ainda não jantaste”.
 
Megan Pesch, autora principal do estudo lembra que “as diretrizes atuais sobre a obesidade nas crianças mantêm-se silenciosas em relação à forma como os pais deviam falar com os seus filhos para limitarem o consumo de comida”.
 
Relativamente a esse aspeto, a investigadora disse não haver consenso sobre a melhor abordagem. Na maioria das áreas do desenvolvimento da criança, como a disciplina e sono, o tom imperativo, direto e firme está associado a um melhor comportamento. No entanto, relativamente à alimentação as opiniões dividem-se um pouco.
 
“Frases indiretas e subtis não parecem funcionar tão bem na parentalidade geral”, disse a autora. “As mensagens diretas são normalmente mais fáceis de interpretar pelas crianças e ajudam-nos a perceberem os limites”.
 
“Mas há uma maior sensibilidade em como falar com as crianças sobre a alimentação e o peso”, continuou. As mães de crianças obesas neste estudo estavam atentas ao que os seus filhos comiam e procuraram limitar a quantidade de comida não saudável que elas tinham ingerido, através de frases diretas e imperativas. 
 
A equipa pretende agora identificar as táticas de linguagem e comunicação que são mais eficazes para encorajar as crianças a terem uma alimentação saudável.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar