Como está a qualidade das areias portuguesas?

Bandeira Azul apresenta conclusões preliminares

06 março 2002
  |  Partilhar:

O Homem é o principal agente de contaminação das areias das
 

praias portuguesas, tanto por não utilizar os sacos do lixo, como por levar os seus animais domésticos para a praia, conclui o relatório "Qualidade Microbiológica de Areias das Praias do Litoral". Outras conclusões preliminares do documento vão ser
 

apresentadas hoje, em Lisboa.
 

 

A Associação Bandeira Azul começou a recolher as primeiras
 

amostras de areia de 15 praias em Junho de 2001, altura em que o país foi dividido em cinco regiões e em cada uma escolhidas três praias, uma com baixa ocupação humana, outra com elevada ocupação humana e uma terceira galardoada com a Bandeira Azul.
 

 

A qualidade da água balnear é, por enquanto, o único indicador sobre a qualidade ambiental das praias, apesar de ser tomado como certo que as areias podem ser fonte de contágio de microorganismos patogénicos. Em Portugal e no resto da Europa, a atribuição da bandeira azul às praias não inclui uma análise à qualidade das areias.
 

 

O objectivo deste projecto é definir indicadores e um método
 

que devem ser utilizados para testar a qualidade das areias, e propor a sua utilização a todos os membros da Fundação para a Educação Ambiental, que integra associações similares à Bandeira Azul em outros países europeus, na África do Sul, Estados Unidos e Brasil.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.