Como escolher o presente perfeito?

Estudo publicado na revista “Current Directions in Psychological Science”

22 dezembro 2016
  |  Partilhar:

Com o Natal quase a bater à porta, esta semana muitas pessoas ainda estão a tentar encontrar os presentes perfeitos para os amigos e familiares. O estudo publicado na revista “Current Directions in Psychological Science” defende que a seleção dos presentes com base na reação do destinatário quando o desembrulha nem sempre é a melhor opção.
 

Muitas pessoas tentam evitar dar o par de meias ao pai ou artigos de higiene pessoal à avó. Contudo, o estudo de revisão conduzido pelos investigadores da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, sugere que estes presentes “clichê" não são afinal uma ideia assim tão má.
 

Os investigadores, liderados por Jeff Galak, referem que a escolha dos presentes é frequentemente realizada com base na reação imediata da pessoa. No entanto, os destinatários estão realmente mais interessados em quão prático é o presente e se irá ter benefícios a longo prazo.
 

Após terem realizado uma revisão de estudos já realizados, os investigadores constataram que há uma discrepância entre as expectativas do destinatário e a motivação da pessoa que está a escolher o presente, o que pode resultar num destinatário dececionado.
 

O estudo apurou que quem dá está mais interessado em criar uma sensação de felicidade imediata aquando da entrega do presente. Contudo, o destinatário dá mais valor a um presente que lhe forneça benefícios mais duradouros.
 

De forma a tentar evitar este tipo de incompatibilidades, os investigadores sugerem que, por exemplo, não se deve ignorar a lista de presentes que o destinatário compilou, por vezes o fator surpresa pode não funcionar. Os investigadores aconselham ainda a não dar presentes materiais pois apesar de terem um impacto inicial positivo, o destinatário poderá obter mais prazer com um presente experiencial, como uma massagem.
 

Os cientistas concluem que para dar os presentes perfeitos aos familiares e amigos, as pessoas devem tentar concentrar-se no quão os presentes serão apreciados pelos destinatários ao longo do tempo e não no sorriso que ele provocará no momento em que é desembrulhado.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar