Como é que o cérebro se adapta ao stress?

Estudo publicado na revista “Neuron”

30 janeiro 2012
  |  Partilhar:

Cientistas descobrem um novo mecanismo de adaptação ao stress que pode, eventualmente, ajudar a compreender porque é que a exposição prolongada e repetida ao stress pode conduzir a distúrbios de ansiedade e depressão, revela um estudo publicado na revista científica “Neuron”.

 

Maior parte dos estímulos stressantes pode causar a produção de uma hormona libertadora de corticotrofina (CRH) pelas células nervosas do cérebro. Este evento é, habitualmente, acompanhado por rápidas alterações na expressão genética da hormona. Em termos práticos o que acontece é que à medida que as células cerebrais ficam com uma menor quantidade da hormona libertadora de corticotrofina, estas recebem instruções para produzir mais.

 

Esta hormona controla várias reações ao stress, incluindo resposta imediatas de “luta ou fuga” , assim como respostas adaptativas tardias no cérebro. Assim, a regulação da atividade da hormona libertadora de corticotrofina é fundamental apara a adaptação ao stress, e a regulação anormal desta hormona está associada com múltiplas doenças psiquiátricas.

 

“Apesar de haver muita informação sobre o papel da hormona libertadora de corticotrofina na mediação da resposta ao stress, o mecanismo molecular que regula a expressão do gene que codifica a hormona, e consequentemente a sua síntese, tem sido difícil de analisar”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Gil Levkowitz.

 

Assim, neste estudo, os investigadores do Weizmann Institute of Science, em Israel, utilizaram modelos animais para tentar identificar a via de sinalização celular que controla a expressão do gene que codifica a hormona após indução do stress.

 

Os investigadores constataram que uma proteína, a Otp, que é expressa nas regiões do cérebro que estão associadas com a adaptação ao stress, modula a expressão do gene que codifica a hormona, e é necessária para a adaptação ao stress.

 

O estudo revelou que a Otp regula a produção de dois recetores diferentes na superfície dos neurónios. Estes recetores, que recebem e transmitem as instruções de produção da hormona, funcionam como interruptores.

 

"Esta regulação do gene que codifica a hormona CRH é fundamental para a adaptação neuronal ao stress. Uma falha na ativação ou na inativação da hormona pode conduzir à ativação crónica dos circuitos cerebrais associados ao stress, conduzindo a condições patológicas", conclui Gil Levkowitz.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.