Como «desligar» a televisão aos seus filhos?

Estudo lança novas pistas

11 fevereiro 2004
  |  Partilhar:

Como influenciar os seus filhos a ver menos televisão? De certeza que esse pensamento já lhe passou pela cabeça, o problema é mesmo saber como se deve fazer. Uma equipa de investigadores norte-americana, diz ser possível retirar esse «vício» às crianças. No estudo efectuado, os miúdos que deixaram de ver TV receberam recompensas pela abstinência, segundo as listas de actividades alternativas elaboradas pelos mais pequenos. A investigação reduziu quase em um quarto a exposição das crianças ao televisor e incluiu sessões semanais com 16 crianças do Estado de Nova Iorque.  Como parte do programa, os miúdos elaboraram listas de actividades divertidas, como a leitura e a realização de passeios, enquanto os pais receberam instrução de como recompensar os seus filhos por cada dia sem televisão e os colégios também eram orientados a realizar festas como prémio. Os 43 meninos, com uma média de idade de cinco anos, viam uma média semanal de 14 horas de televisão e vídeos antes da realização deste estudo. Horas a mais, segundo a Academia Norte-Americana de Pediatria, que sugere não mais de duas horas diárias. Como resultado da investigação, as crianças passaram a ver menos de 11 horas semanais. Um grupo comparativo de 34 crianças que não participou no estudo aumentou em mais uma hora a sua exposição à TV, a qual passou a ser de 13 horas semanais. Outra investigação mostrou que programas semelhantes também apresentam resultados bons em crianças mais crescidas, mas a importância deste estudo mostra o êxito obtido em idades mais precoces, quando a televisão se pode converter num hábito, segundo a líder da investigação, Barbara Dennison, do Bassett Healthcare Research Institute de Cooperstown. E se é certo que demasiada televisão pode levar a um aumento de peso e à obesidade infantil, mais estudos serão necessários – e com uma maior quantidade de crianças - para determinar se a redução da exposição à TV pode ajudar a prevenir problemas de peso, de acordo com os investigadores. Em declarações à Reuters, Lea Sloan, porta-voz da cadeia de televisão pública norte-americana PBS, cujos programas incluem, por exemplo a famosa série infantil «Rua Sésamo», concordou que as crianças não deveriam assistir a demasiada televisão, no entanto também argumentou que a TV «pode impulsionar a curiosidade e entendimento», e que caberá aos pais estipular o número de horas que devem estar à frente do aparelho. O estudo foi publicado na revista Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine. Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.