Como actua a cocaína no cérebro?

Cientista norte-americano vai explicar no Porto dependência da substância

25 setembro 2003
  |  Partilhar:

O cientista norte-americano Marc Caron apresenta sábado, no Porto, o resultado da investigação que lhe permitiu descobrir a molécula cerebral em que a cocaína actua, provocando todas as sensações procuradas pelos dependentes daquela substância.
 

 

O cientista, apontado como candidato ao Prémio Nobel da Medicina, participa na 11ª edição do «Porto Meeting on Adrenergic Mechanism», que começou quinta-feira no Porto.
 

 

Em declarações à Lusa, Daniel Moura, do Instituto de Farmacologia Terapêutica da Faculdade de Medicina do Porto, que organiza o encontro, considerou a descoberta liderada por Marc Caron como «algo extraordinário» para a medicina.
 

 

Segundo o especialista, a partir desta descoberta será mais fácil encontrar o caminho para ajudar os dependentes daquela substância química através, nomeadamente, de um medicamento que possa curar essa dependência.
 

 

O encontro trienal, que se realiza no Porto desde há 30 anos, é dedicado à discussão e apresentação de resultados de novas investigações relacionadas com os efeitos da adrenalina no organismo humano.
 

 

No encontro, a decorrer até sábado na Fundação Engenheiro António de Almeida, Porto, participam cerca de oitenta especialista internacionais no domínio do sistema nervoso central.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.