Comissão de viticultores quer estudar benefícios dos antioxidantes do vinho verde

Projecto apresentado à Fundação para a Ciência e Tecnologia

05 março 2009
  |  Partilhar:

Com o objectivo de caracterizar o papel protector dos vinhos verdes em danos oxidativos biológicos, a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), em parceria com várias instituições de ensino superior e de investigação, apresentou recentemente um projecto à Fundação para a Ciência e Tecnologia.

 

De acordo com a nota enviada à imprensa pela CVRVV, o projecto apresentado à Fundação para a Ciência e Tecnologia visa caracterizar o papel protector dos vinhos verdes em danos oxidativos biológicos, de modo a que sejam produzidos vinhos de maior poder antioxidante.

 

Os estudos propostos envolvem a utilização de um biosensor em que as bases de ADN são alvo de dano oxidativo. “Esta tecnologia medirá a capacidade que os vinhos verdes apresentam para proteger o ADN das modificações oxidativas que ocorrem no nosso organismo quando há um excesso de radicais livres, nomeadamente em situações de stress”, refere o mesmo comunicado.

 

Vários estudos mundiais têm associado a presença de antioxidantes naturais a uma maior capacidade de reduzir a incidência de danos degenerativos, como os que ocorrem, por exemplo, na doença de Alzheimer e no cancro.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.