Comida rápida relacionada com maus resultados escolares

Estudo da Universidade de Vanderbilt

07 junho 2009
  |  Partilhar:

A ingestão de comida pronta, como hambúrgueres e batatas fritas, mais de três vezes por semana foi relacionada com maus resultados em testes escolares realizados com crianças que frequentam o ensino básico. O estudo foi divulgado na edição electrónica do jornal “Daily Telegraph” de 22/05.

 

Investigadores da Universidade de Vanderbilt, nos EUA, analisaram 5,5 mil crianças, com uma média etária de 11 anos, que frequentavam o ensino básico. Foi verificado que as crianças que consumiam comida rápida mais de três vezes por semana apresentavam, em testes de leitura e matemática, pontuações cerca de 16% piores do que as que não faziam aquele tipo de alimentação. Este resultado verificava-se independentemente de factores como os rendimentos dos pais, a raça e o peso.

 

Em declarações ao mesmo jornal, Kerri Tobin, líder da equipa de investigadores, refere ser possível que este tipo de comida, servida em restaurantes de fast food, cause dificuldades cognitivas que se traduzem em piores resultados nos testes. Contudo, adverte o cientista, serão necessários mais estudos que confirmem esta co-relação.

 

Com o número de crianças e jovens obesos a crescer, muitos países têm vindo a implementar regras para combater esta verdadeira epidemia. No Reino Unido, por exemplo, uma directiva governamental proíbe a saída dos alunos na hora de almoço, de modo a impedi-los de comer fast-food; paralelamente, também foram criados menus escolares mais variados e saudáveis.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.