Comer rápido aumenta risco de diabetes

Estudo apresentado no European Congress of Endocrinology

15 maio 2012
  |  Partilhar:

Os indivíduos que comem rápido têm um maior risco de desenvolver diabetes, sugere um estudo apresentado no European Congress of Endocrinology.

 

Apesar de existirem numerosos estudos que associam a ingestão rápida de alimentos à obesidade, esta é a primeira vez que este fator é associado ao risco da diabetes tipo 2.

 

Para este estudo os investigadores da Lithuanian University contaram com a participação de 234 indivíduos diabéticos e 468 indivíduos saudáveis que foram convidados a responder a um questionário detalhado, o qual foi criado para colher informações sobre possíveis fatores de risco para a diabetes, incluindo a velocidade com que os participantes ingeriam os alimentos. A todos os participantes foi mediada a altura, peso e perímetro abdominal.

 

Após os investigadores terem tido em conta outros fatores de risco para a diabetes tipo 2, como história familiar da doença, índice de massa corporal, prática de exercício físico, tabagismo e níveis de triglicerídeos no sangue, verificaram que os indivíduos que ingeriam os alimentos rapidamente tinham um risco mais de duas vezes superior de desenvolver diabetes tipo 2.

 

“A prevalência da diabetes tipo 2 está a aumentar globalmente e a tornar-se uma pandemia mundial. Esta doença envolve a interação entre um background genético suscetível e os fatores ambientais. Assim, é importante identificar os fatores de risco modificáveis que poderão ajudar a reduzir os risco de desenvolvimento da doença”, revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Lina Radzeviciene.

 

Estudos prévios realizados pela mesma equipa de investigação já tinham constatado que o consumo de cerca de quatro ou mais chávenas de café por dia diminuía o risco de desenvolvimento da diabetes tipo 2. Foi também verificado que o tabagismo e o consumo de ovos, mais de cinco por semana, aumentavam o risco de desenvolvimento desta doença.

 

Os investigadores esperam agora realizar um estudo em maior escala para determinar como determinados alimentos, consumo de calorias, prática de exercício físico e o estado psicosocial e emocional afetam os fatores de risco da diabetes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 2
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.