Comer peixe reduz riscos de Alzheimer nos idosos
25 outubro 2002
  |  Partilhar:

Os idosos que comem peixe ou marisco pelo menos uma vez por semana correm menos riscos de sofrer da doença de Alzheimer e outros tipos de demência, segundo uma investigação publicada no British Medical Journal.
 

 

O estudo, realizado pela Universidade Victor Segalen de Bordéus (França), concluiu que os ácidos gordos contidos no peixe reduzem a inflamação no cérebro e ajudam ao desenvolvimento cerebral e à regeneração das células nervosas.
 

 

A investigação baseou-se no acompanhamento dos hábitos alimentares e da saúde mental de um grupo de 1.674 pessoas de 68 anos de idade durante um período de sete anos.
 

 

No início, nenhum dos participantes no estudo, todos residentes no sul de França, tinha qualquer tipo de demência, mas passados sete anos detectaram-se 170 casos de demência, dos quais 135 tinham na sua origem a doença de Alzheimer.
 

 

Os cientistas da universidade francesa comprovaram que as pessoas que comiam peixe ou marisco pelo menos uma vez por semana registaram um menor risco de sofrer de demência do que aqueles que não incluíam este tipo de alimentos na sua dieta.
 

 

Assim, os resultados revelaram uma relação clara entre o consumo de produtos marinhos e a redução da probabilidade de sofrer de demência entre pessoas de idade avançada, associação que não se provou entre o consumo de carne e a doença mental.
 

 

Comer peixe, concluem os autores do estudo, tem um "efeito protector" para o cérebro e pode explicar o facto de o seu consumo habitual na infância ajudar a conseguir melhores resultados académicos, algo já demonstrado em outras investigações.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.