Com câmaras, profissionais de saúde lavam mais as mãos

Estudo publicado na revista “Clinical Infectious Diseases”

28 dezembro 2011
  |  Partilhar:

Quando foram instaladas câmaras de vídeo nas unidades e a equipa médica era continuamente informada da importância de lavar das mãos, registou-se um aumento nas taxas de adesão ao procedimento, aponta um estudo publicado na revista “Clinical Infectious Diseases”.

 

Para o estudo, liderado por Bruce Farber, do North Shore University Hospital, nos EUA, foram instaladas câmaras nos corredores e quartos dos pacientes, apontadas para cada lavatório, bem como sensores de movimento em todas as portas. O estudo decorreu entre os anos de 2008 e 2010.

 

Os vídeos eram vistos pelos investigadores de modo a ser verificado se algum médico ou enfermeiro não realizava o procedimento. Os médicos que lavavam as mãos passavam no teste, enquanto aqueles que demoravam muito a lavar as mãos ou aqueles que não lavavam recebiam uma má classificação.

 

O sistema enviava taxas de cumprimento através de placas electrónicas nos corredores da ala para que todos os funcionários pudessem ver o quão bem se saiam nos testes. Antes de os trabalhadores de saúde começarem a receber essa informação constante, menos de 7% lavavam as mãos, ao entrarem ou antes de deixarem o quarto de um paciente, de acordo com registos de vídeo. Essa taxa subiu para 82% uma semana após o início das mensagens nos corredores e atingiu uma média de 88% durante um ano e meio de acompanhamento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.