Cólicas infantis associadas à enxaqueca

Estudo publicado no “Journal of the American Medical Association”

22 abril 2013
  |  Partilhar:

As cólicas infantis poderão estar associadas às enxaquecas sentidas pelas crianças e adolescentes, sugere um estudo publicado no “Journal of the American Medical Association”.
 

As cólicas afetam cerca de uma em cada cinco crianças, de acordo com a National Library of Medicine nos EUA. Habitualmente os bebés com cólicas choram mais de três horas por dia, normalmente à mesma hora do dia, cerca de três dias por semana. A causa específica das cólicas ainda é desconhecida. Contudo, quando os bebés atingem os 12 meses de idades estas tendem a desaparecer.
 

De acordo com os investigadores, a enxaqueca é uma causa comum das dores de cabeça nas crianças. A associação entre este e outros tipos de dores de cabeça e as cólicas já tinha sido investigada mas não em profundidade.
 

Assim, neste estudo os investigadores do APHP - Hospital Robert Debré, em França, decidiram averiguar se havia uma associação entre as cólicas e as enxaquecas. Para tal, contaram com a participação de 208 crianças, entre os seis e os 18 anos de idade, que sofriam deste tipo de dores de cabeça. O grupo de controlo foi constituído por 471 crianças com a mesma gama de idades. Foram recolhidas informações sobre as cólicas infantis de todos os participantes.
 

De forma a analisar a especificidade da associação, os investigadores contaram ainda com 120 crianças diagnosticadas com dores de cabeça de tensão.
 

O estudo apurou que as crianças com enxaquecas apresentavam um risco aumentado de terem tido cólicas infantis, comparativamente com aquelas sem este tipo de dores de cabeça, ou seja 72,6% contra 26,5%. Foi também constatada uma associação entre as cólicas infantis e os subtipos de enxaqueca com aura e sem aura. Esta associação não foi observada nas crianças com dores de cabeça de tensão.
 

"A associação entre a cólica infantil e enxaqueca pode ter por base um mecanismo patogénico comum da enxaqueca sem aura e da enxaqueca com aura. Descobrimos que entre as características da enxaqueca, apenas a dor pulsátil foi mais frequente nas crianças com história de cólica infantil do que entre as crianças com enxaqueca, mas sem cólicas infantis. As crianças com cólicas podem sentir uma sensibilização semelhante dos terminais nervosos perivasculares no intestino, embora esta hipótese deva ser testada”, revelaram, em comunicado de imprensa os investigadores.
 

Os autores sugerem ainda que são necessários mais estudos para averiguar qual a relação entre as cólicas infantis e as enxaquecas, acrescentando que as moléculas conhecidas por contribuírem para a modulação da atividade sensorial poderão desempenhar um papel importante nesta relação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.