Colesterol afeta tomada de decisões

Estudo publicado na “Nature Chemical Biology”

02 janeiro 2013
  |  Partilhar:

Investigadores suecos identificaram duas moléculas que desempenham um papel importante na sobrevivência e produção de células nervosas no cérebro. O estudo, publicado na “Nature Chemical Biology”, poderá ser importante para o desenvolvimento de tratamentos de várias doenças, incluindo a doença de Parkinson.

 

Os investigadores do Karolinska Institutet, na Suécia, já tinham previamente demonstrado que os recetores conhecidos como “recetores X do fígado”, ou os LXR, eram necessários para a produção de diferentes tipos de células nervosas no mesencéfalo ventral em desenvolvimento. Um deste tipo de células inclui os neurónios dopaminérgicos que desempenham um papel importante em várias doenças, incluindo a doença de Parkinson.

 

Contudo, até à data ainda não eram conhecidas quais as moléculas que estimulavam os LXR, para que a produção de novas células nervosas fosse iniciada. Através de estudos realizados em animais, a mesma equipa de investigação identificou duas destas moléculas: o ácido cólico e a 24,25-EC, que são derivados do ácido biliar e colesterol, respetivamente.

 

O estudo refere que o ácido cólico influencia a produção e sobrevivência de um tipo específico de neurónios que se encontram no chamado núcleo vermelho. Por outro lado, a 24,25-EC influencia a produção de novos neurónios dopaminérgicos, os quais estão envolvidos no controlo do crescimento.

 

Segundo os autores do estudo, a 24,25-EC pode ser utilizada na diferenciação de células estaminais em neurónios produtores de dopamina, um tipo de células que morre nos indivíduos com doença de Parkinson. Assim, os derivados de colesterol podem ser, no futuro, utilizados na medicina regenerativa, uma vez que as células produtoras de dopamina podem ser produzidas em laboratório e transplantadas para os doentes que sofrem deste tipo de doença.

 

Apesar do consumo excessivo colesterol ser prejudicial, o líder do estudo, Ernest Arenas refere que esta molécula pode ter várias funções e está envolvida na tomada de decisões extremamente importantes para os neurónios. “Quando este tipo de decisão é tomada, o colesterol ajuda na produção de novas células e na sua sobrevivência. Assim, o colesterol é extremamente importante para o organismo, particularmente para o desenvolvimento e função cerebral”, conclui o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.