Cólera já matou 81 em Moçambique
14 dezembro 2001
  |  Partilhar:

Um surto de cólera em sete províncias de Moçambique já causou a morte de 81 pessoas e infectou outras seis mil, mas o governo tem tomado medidas para controlar a doença, informou uma representante do Ministério da Saúde do país.
 

 

A Província de Zambézia foi a mais afectada, onde durante o mês passado morreram 48 pessoas e mais de três mil e quinhentas foram contaminadas, disse à Reuters, Aida Libombo, representante do Ministério da Saúde.
 

"A situação está no auge, mas achamos que já não é tão alarmante como há alguns dias", adiantou, acrescentando que o número de mortes está a diminuir.
 

 

Pilhas de lixo que se amontoavam nas esquinas de Maputo na semana passada causaram a preocupação de que a doença poderia espalhar-se rapidamente na capital do país africano. "Isto será um pesadelo para nós em breve... A situação em Maputo é muito má, porque há lixo em todos os cantos, existem áreas alagadas e não há instalações sanitárias adequadas. Essas são condições boas para a proliferação da cólera", afirmou o ministro da Saúde, Francisco Songane.
 

 

O período de chuvas está apenas a começar em Moçambique e aumenta o receio de que a doença se espalhe com maior rapidez. Algumas medidas, no entanto, estão a ser tomadas na capital para combater o surto de cólera e também da malária, segundo informaram as entidades oficiais.
 

 

Companhias de recolha do lixo estão a limpar as ruas e alguns soldados foram mobilizados para ajudar na luta contra o surto. Na Província de Zambézia está a ser distribuída água potável.
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.