Clone humano está pronto antes do fim do ano

Médico cipriota afirma que vai até ao fim com clonagem humana

08 outubro 2001
  |  Partilhar:

Dentro dos próximos quatro meses será «fabricado» o primeiro clone humano. Quem o afirma são os especialistas que, há alguns meses atrás, anunciaram a ideia de ir até ao fim com a primeira clonagem humana.
 

 

Panayiotis Zavos e Severino Antinori são os nomes dos especialistas que agitaram a comunidade médica internacional com a notícia. E, se na altura, a discussão em torno da clonagem humana fez repensar as estratégias éticas, agora, os dois especialistas voltam à carga e afirmam que o primeiro clone está para breve.
 

 

Zavos e Antinori afirmaram, em comunicado de imprensa, que o primeiro humano clonado chega ainda antes do final do ano. Apesar da equipa de cientistas ter sido proibida de realizar estudos na maioria dos países da União Europeia, Zavos foi peremptório em afirmar que este facto não está a dificultar o processo. «A investigação está a correr suficientemente bem, devemos tentar a primeira produção de embriões clonados dentro dos próximos três a quatro meses», garantiu Zavos à Reuters.
 

 

E para que não existam dúvidas, Zavos volta a reforçar a ideia de que não está interessado em clonar réplicas de mortos ou de famosos, mas antes ajudar casais inférteis a terem filhos. «Não estamos interessados em clonar os Bin Ladens, Michael Jacksons ou Michael Jordans deste mundo», acrescentou o especialista em fertilidade.
 

 

E dispara: «Estamos interessados em ajudar um pai que não tem espermatozóides a gerar uma criança biológica por si próprio, ajudar os casais a reproduzirem-se".
 

 

Proibir a clonagem
 

 

Um pouco por todo o mundo insurgem-se vozes contra a prática da clonagem humana e a favor de uma legislação própria. França e Alemanha, por exemplo, já solicitaram à Organização das Nações Unidas (ONU) para que redija um tratado internacional. Ao mesmo tempo, grupos religiosos têm vindo a condenar os cientistas por brincarem com Deus.
 

 

Mas de acordo com o médico cipriota Zavos, milhares de casais sem filhos de todo o mundo têm colaborado com as investigações.
 

 

Apesar de não se saber, ao certo, onde está a ser efectuada a investigação, Zavos, em forma de desafio, garantiu que se realiza em mais de um país. E vai mais longe ao lançar um alerta a todos os Governos que proíbem a clonagem humana.
 

 

Para o especialista não se deve misturar política com assuntos médicos. «Esta é uma decisão que deve ser feita pelos médicos e pelos seus pacientes, e não por políticos».
 

 

Paula Pedro Martins
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.