Clínicos Gerais são quem menos receitam genéricos

Dados do relatório do Centro de Estudos de Farmacoepidemiologia

05 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

Os médicos de Clínica Geral são os que menos receitam medicamentos genéricos, em comparação com os profissionais de outras especialidades, refere um relatório do Centro de Estudos de Farmacoepidemiologia (CEFAR) da Associação Nacional de Farmácias.
 

 

Neste estudo, foram analisadas 9009 receitas de medicamentos que integram grupos terapêuticos onde existem genéricos no mercado, dispensados em 816 farmácias durante o ano passado.
 

 

Quase metade dos Médicos de Família (47,6%) não autoriza que o medicamento de marca por eles receitado seja alterado para um genérico. No caso das outras especialidades, esta recusa baixa para 41,4%. Mas a diferença é ainda maior de acordo com a unidade de saúde. No receituário passado nos hospitais, 61,4% dos clínicos permite a opção por um medicamento de marca branca, um valor que é reduzido para 51,7% nos centros de saúde. As clínicas privadas estão a meio caminho entre estes dois tipos de unidades do Serviço Nacional de Saúde, com 54,5% dos médicos a autorizarem a substituição.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.