Classe social relacionada com ritmo de envelhecimento

Estudo publicado na revista Aging Cell

25 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

A classe e os níveis de stress associados ao estatuto social influenciam o ritmo do envelhecimento, independentemente da saúde, dieta e maus hábitos, segundo um estudo divulgado publicado na revista Aging Cell.
 

 

Ao estudarem 1.552 irmãs gémeas britânicas, com idades entre 18 e 75 anos, os investigadores constataram que um nível sócio-económico mais baixo, tanto devido ao trabalho como ao estatuto social do cônjuge, acrescenta sete anos à idade biológica da mulher.
 

 

Segundo o estudo, pertencer a estratos sociais mais baixos aumenta a insegurança, sobretudo no trabalho e baixa a auto-estima. Isso faz subir os níveis de stress, o que por sua vez pode aumentar os danos a nível celular e acelerar o processo natural de envelhecimento, dizem os cientistas.
 

 

Neste trabalho, os investigadores classificaram primeiro as mulheres em cinco grupos socio-económicos e analisaram depois os seus cromossomas, tendo concluído que havia uma maior deterioração celular nas que tinham um nível de vida mais baixo. A descoberta poderá explicar grandes diferenças nos índices de mortalidade entre as diferentes classes sociais, os quais não podem ser atribuídos apenas a diferenças nos estilos de vida.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.