Ciúme pode ser «medido» pela assimetria corporal

Companheiro ciumento pode ser identificado pelas orelhas e pés

26 agosto 2002
  |  Partilhar:

Se você teme que o ciúme possa arruinar a sua vida amorosa, aqui vai um conselho científico: observe o seu parceiro com atenção à procura de alguma assimetria corporal. Um grupo de investigadores canadianos descobriu que as pessoas que têm os lados do corpo assimétricos são mais propensas a serem ciumentas no amor do que as pessoas «simétricas».
 

 

De acordo com um artigo publicado na semana passada na versão online da revista Newscientist, outro grupo de trabalho já havia demonstrado que as pessoas que têm os dois lados do rosto e do corpo iguais são consideradas, pelo sexo oposto, mais atraentes e, por isso, não têm dificuldades em encontrar parceiros.
 

 

Estas conclusões foram o «mote» para William Brown, da Universidade Dalhousie, em Halifax (Canadá), encetar o estudo onde se propôs avaliar o modo como esse facto afecta o ciúme. O ciúme é um comportamento estratégico utilizado por algumas pessoas para chamarem a atenção dos companheiros.
 

 

O estudo de Brown assenta na análise de uma amostra de 50 homens e mulheres em relacionamentos heterossexuais de diferentes graus de intensidade. Este investigador e os seus colaboradores compararam as características de estruturas anatómicas pares: pés, orelhas e dedos para verificar a existência, ou não, de assimetrias.
 

 

Paralelamente, os voluntários que participaram neste estudo preencheram um questionário já utilizado em investigações anteriores para avaliar quem é ciumento no amor.
 

 

Depois de cruzar todos os dados recolhidos, Brown e colaboradores verificaram que as pessoas "assimétricas" eram consideravelmente mais propensas a serem amantes ciumentos tendo concluido que a simetria poderá ser responsável por 20 por cento dos casos de manifestação ciúme entre a espécie humana.
 

 

O mesmo grupo de trabalho também avaliou a possibilidade das pessoas «assimétricas» serem ciumentas em outras áreas, como no trabalho, por exemplo, e constataram que esta «regra» só é válida no amor.
 

 

Joaquina Pereira
 

MNI – Médicos NA Internet
 

(Fonte: Newscientist)

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.