Cirurgia de bypass gástrico: como resolve a diabetes tipo 2?

Estudo publicado na revista “Science”

30 julho 2013
  |  Partilhar:

Investigadores americanos identificaram o intestino delgado, um órgão considerado passivo, como o principal interveniente no metabolismo do organismo e como tendo um papel-chave na resolução da diabetes tipo 2, sugere um estudo publicado na revista “Science”.
 

A perda de peso e a diabetes estão associados, mas muitas vezes a diabetes tipo 2 fica resolvida antes mesmo da perda de peso ocorrer como resultado da cirurgia bypass gástrico. De forma a perceber como este processo ocorre, os investigadores do Boston Children's Hospital's Division of Endocrinology, nos EUA, verificaram que após ratinhos terem sido submetidos a este tipo de cirurgia, o intestino delgado alterava a forma como processa a glucose. Foi observado que o intestino utilizava e eliminava a glucose, regulando assim os seus níveis sanguíneos no restante organismo e ajudando a resolver a diabetes tipo 2.
 

“Já tínhamos observado que a cirurgia de bypass gástrico conseguia resolver a diabetes tipo 2 nos humanos, mas não se sabia como. Os especialistas têm-se focado nas hormonas, tecido adiposo e músculo. No entanto, verificámos que a resposta está no intestino delgado”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Nicholas Stylopoulos.
 

Os investigadores referem que a cirurgia de bypass gástrico, um tratamento utilizado na perda de peso e reservado aos indivíduos com obesidade grave, redireciona os alimentos para um bolsa gástrica sem estes passarem pelo resto do estômago e duodeno. Antes da cirurgia, os intestinos tipicamente não contêm um transportador especifico conhecido por GLUT-1,que é responsável pela remoção da glucose da circulação e sua utilização no órgão. Após a cirurgia, foi observado que o intestino reprograma-se para ter o GLUT-1, retirando a glucose de circulação e eliminando-a, estabilizando assim os níveis deste açúcar no organismo.
 

Com base neste resultado, os investigadores verificaram que a diabetes tipo 2 ficou resolvida em 100% dos animais submetidos à cirurgia de bypass gástrico. Sessenta e quatro por cento dos casos foram resolvidos pelo intestino, tendo os investigadores colocado a hipótese de os outros trinta e seis por cento terem como causa a perda de peso ou outros fatores.
 

Estes resultados abrem assim caminhos para investigações futuras sobre como criar uma via que mimetize a reprogramação do intestino sem recorrer à cirurgia. “Estes resultados são promissores, uma vez que contrariamente ao cérebro e outros órgãos, os intestinos são de fácil acesso. Adicionalmente, como estas células têm um tempo de vida curto, podem ser facilmente estudadas e manipuladas farmacologicamente para que utilizem a glucose, sem problemas a longo prazo”, conclui o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 1 Comentar

sirurgia bariatrica

fiz a 3 anos e 10 meses e foi o cranpo mais intestino engordei 7k tomava vitergam prenatal e senti k estava engordando entao troquei pelo sentrum mulher pode ter sido do medicamento k engorde?
obrigada cirlei

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.