"Cirurgia de Ambulatório: um modelo de qualidade centrado no doente"

Mais de metade das operações programadas para o próximo ano realizadas sem internamento

21 outubro 2008
  |  Partilhar:

A ministra da Saúde quer que no próximo ano mais de metade das cirurgias programadas sejam feitas sem que os doentes fiquem internados, uma meta que permitirá "diminuir muito" as listas de espera.  

 

Falando na cerimónia de apresentação do relatório final "Cirurgia de Ambulatório: um modelo de qualidade centrado no doente", no Porto, Ana Jorge referiu que, para a meta ser alcançada, "mais 30%" dos hospitais terão áreas diferenciadas de cirurgias de ambulatório, que não implicam internamento.  

 

Para conseguir alcançar o objectivo, que obrigatoriamente implica uma reorganização das unidades hospitalares, estão previstos "12 milhões de euros no orçamento" para 2009, acrescentou Ana Jorge.  

 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.