Cirurgia bariátrica reduz risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2

Estudo publicado na revista “The Lancet Diabetes & Endocrinology”

05 novembro 2014
  |  Partilhar:

A cirurgia bariátrica pode diminuir dramaticamente o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2 nos indivíduos obesos, defende um estudo publicado na revista “The Lancet Diabetes & Endocrinology”.
 

Estudos anteriores já tinham indicado que a cirurgia bariátrica poderia ser uma estratégia eficaz para tratar a diabetes tipo 2 nos pacientes obesos. Neste estudo, os investigadores decidiram averiguar se este tipo de cirurgia poderia também impedir o desenvolvimento de diabetes em indivíduos obesos.
 

Este estudo contou com a participação de 2.167 adultos obesos sem diabetes que tinham sido submetidos a um de três procedimentos cirúrgicos: bypass gástrico, banda gástrica ou gastrectomia vertical. No grupo de controlo foram incluídos 2.167 indivíduos com a mesma faixa etária, sexo, índice de massa corporal e níveis de glicose sanguínea, mas que não tinham sido submetidos a qualquer cirurgia para redução do peso.
 

Ao longo do período de acompanhamento foram diagnosticados 38 novos casos de diabetes nos pacientes que tinham submetidos à cirurgia bariátrica, comparativamente com os 177 casos incluídos no grupo de controlo. 

 

O estudo apurou que este tipo de cirurgia conduziu a uma diminuição de 80% no risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2, mesmo após os investigadores terem tido em conta fatores que poderiam influenciar os resultados, como tabagismo, pressão arterial elevada e níveis de colesterol altos.

 

“Os nossos resultados sugerem que a cirurgia barátrica pode ser um método altamente eficaz na prevenção da diabetes nos homens e mulheres com obesidade severa. Precisamos de perceber de que forma a cirurgia bariátrica pode ser utilizada, conjuntamente com intervenções para aumentar a prática de exercício e promoção de uma dieta saudável, como parte de uma estratégia de prevenção da diabetes”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Martin Gulliford.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.