Cirurgia bariátrica associada a dor de cabeça severa

Estudo publicado na revista “Neurology”

30 outubro 2014
  |  Partilhar:

A cirurgia bariática poderá constituir um fator de risco para a hipotensão intracraniana espontânea, indica um novo estudo.
 

A hipotensão intracraniana espontânea (HIE) manifesta-se através de dor de cabeça severa, quando o paciente se encontra de pé, e melhora quando este se encontra deitado. Outros sintomas incluem vómitos, náuseas, dificuldades de concentração e transtornos de visão.
 

A cirurgia bariátrica consiste numa operação para perda de peso, em que o estômago do paciente é agrafado para formar um saco mais pequeno. É depois efetuada uma ligação entre este saco e o intestino delgado. O estômago passa assim a alojar quantidades inferiores de comida, fazendo com que o paciente coma menos e absorva menos calorias, perdendo peso em consequência.
 

Recorre-se à cirurgia bariátrica, ou banda gástrica, em situações em que o paciente apresenta um histórico de insucessos na perda de grandes quantidades de peso ou de não conseguir manter o peso perdido através de exercício físico e dieta. Este tipo de cirurgia apresenta riscos como problemas respiratórios, enfarte agudo do miocárdio ou acidente vascular cerebral.
 

Para este estudo, uma equipa de investigadores do Cedars-Sinai Medical Center em Los Angeles, EUA, estabeleceu comparações entre um grupo de 388 pessoas que sofriam de HIE, e um grupo de controlo de 245 pessoas com aneurismas intracranianos não rompidos.
 

11 dos participantes do grupo com HIE (3,3%) disseram ter sido submetidos a cirurgia bariátrica. Do grupo com aneurismas intracranianos não rompidos apenas 2 (0,8%) tinham sido submetidos àquele procedimento.
 

Os sintomas de HIE no grupo de cirurgia bariátrica tinham-se manifestado inicialmente entre 3 meses e 20 anos após a operação. Nove destes pacientes tinham respondido bem ao tratamento e dois continuavam com os sintomas.
 

O autor do estudo Wouter Schievink considera que “é importante que as pessoas que tenham sido submetidas a cirurgia bariátrica e os seus médicos tenham consciência desta possível ligação, que nunca tinha sido antes documentada”.
 

“Isto pode constituir a causa de dores de cabeça súbitas e severas que podem ser tratadas de forma eficaz. No entanto podem ter sérias consequências se não forem devidamente diagnosticadas”, adiantou ainda.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 3 Comentar

Enxqueca pós cirurgia bariátrica

Fiz cirurgia bariátrica em 07/2012 e ao me recuperar da anestesia, forte dor de cabeça me causou vômitos, nenhum medicamento fazia passar a dor: Dipirora, Tramadon, Dekadron, todos injetaveis, até que eu pedi para o médico se tinha Naramig ou Sumax injetável, então me deram Sumax, ficava exatamente 2 duas horas sem dor, depois tinha que aguardar 4 horas vomitando para poder tomar outro... Cinco dias internada por causa da enxaqueca e sem poder tomar medicamento via oral fui para casa, contrariando os médicos tomava 1 naramig moido e neosaldina liquida (60 gotas), assim conseguia passar. Hoje fazem 4 anos que fiz a cirurgia, e a enxaqueca é cada vez pior, tomo profiláticos TOPIRAMATO, DEPAKOTE, DONAREM, e mais 06 neosaldina, 2 paracetamol e 1 naramig(quando muito forte), diariamente. Os profiláticos ajudaram no inicio mas agora a dor está voltando com força, já fiz todos os exames e nada de anormal. Sem os profiláticos, minha qualidade de vida cai muito, fico isolada em um quarto escuro, não me alimento, pesei 106 kg, me mantive com 53Kg, mas por causa da dor de cabeça já fui a 47Kg e ainda perco peso.
Vou levar para meus médicos este artigo.

Enxqueca pós cirurgia bariátrica

Fiz cirurgia bariátrica em 07/2012 e ao me recuperar da anestesia, forte dor de cabeça me causou vômitos, nenhum medicamento fazia passar a dor: Dipirora, Tramadon, Dekadron, todos injetaveis, até que eu pedi para o médico se tinha Naramig ou Sumax injetável, então me deram Sumax, ficava exatamente 2 duas horas sem dor, depois tinha que aguardar 4 horas vomitando para poder tomar outro... Cinco dias internada por causa da enxaqueca e sem poder tomar medicamento via oral fui para casa, contrariando os médicos tomava 1 naramig moido e neosaldina liquida (60 gotas), assim conseguia passar. Hoje fazem 4 anos que fiz a cirurgia, e a enxaqueca é cada vez pior, tomo profiláticos TOPIRAMATO, DEPAKOTE, DONAREM, e mais 06 neosaldina, 2 paracetamol e 1 naramig(quando muito forte), diariamente. Os profiláticos ajudaram no inicio mas agora a dor está voltando com força, já fiz todos os exames e nada de anormal. Sem os profiláticos, minha qualidade de vida cai muito, fico isolada em um quarto escuro, não me alimento, pesei 106 kg, me mantive com 53Kg, mas por causa da dor de cabeça já fui a 47Kg e ainda perco peso.
Vou levar para meus médicos este artigo.

cefaleia pos bariatrica

Bom dia !

Após exaustiva busca li este artigo porém não tive acesso a integra. Sou médica (terapia intensiva pediatrica), há 4 dias passei por cirugia bariatrica GV Sleeve, cirurgia tranquila com pouco mais de 1 hora de procedimento. Desde a recuperação anestesica sinto dores de cabeça que estão inclusive me impedindo de seguir totalmente as recomentações. Fiz uso de medicações até com 100mg de cafeina, associada a paracetamol ou dipirona porém não houve melhora. Gostaria se possivel pudesse me informar mais sobre o tratamento recomendado. Meu cirurgião esta acompanhando mas, nao tem um parecer significativo assim como o anestesista. Hoje com 4 dias tenho notado piora do quadro.
Agradeço a atenção

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.