Cientistas restauram funções do fígado prejudicado pelo envelhecimento

Estudo pioneiro publicado na “Nature”

19 agosto 2008
  |  Partilhar:

Investigadores norte-americanos conseguiram, pela primeira vez, corrigir o declínio nas funções de um órgão devido ao envelhecimento, ao restabelecer uma melhor capacidade de eliminar as proteínas usadas, revela um trabalho publicado na revista “Nature”.
 

 

Os investigadores Cong Zhang e Ana Maria Cuervo, do Albert Einstein College of Medicine, Nova Iorque, EUA, demonstraram que o fígado de ratinhos velhos, alterado geneticamente, pode funcionar tão bem como o de indivíduos muito mais jovens, graças à recuperação da capacidade do órgão eliminar os “desperdícios” de proteínas, cuja acumulação pode tornar-se tóxica.
 

 

Para verificar se esta boa eliminação das proteínas se traduziria num melhor funcionamento do fígado como um todo, os cientistas injectaram um relaxante muscular nos roedores transgénicos velhos, já que uma das funções-chave deste órgão é o metabolismo das substâncias químicas. Descobriram que estes ratinhos metabolizaram muito mais rapidamente o produto que os animais velhos não manipulados geneticamente.
 

 

O sistema de depuração das proteínas estudado por estes investigadores associa proteínas, chamadas “chaperones”, que transportam as proteínas danificadas até aos “lisosomas”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.