Cientistas portugueses desenvolvem cinta que monitoriza movimentos fetais

Projecto da Universidade da Beira Interior

20 abril 2008
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade da Beira Interior (UBI) estão a desenvolver o protótipo de uma cinta para grávidas que regista os movimentos fetais.
 

 

O projecto está a ser desenvolvido em conjunto com o serviço de Obstetrícia do hospital da Covilhã e empresas de electrónica de aplicação específica instaladas no Taguspark, em Oeiras.
 

 

Segundo explicou à Lusa Sérgio Lebres, um dos docentes envolvidos no projecto, “o tecido da cinta vai integrar circuitos electrónicos que registam diversos dados, como as movimentações do feto, batimentos cardíacos e que pode ligar um alarme se houver algo errado”. Os dados serão gravados num cartão de memória e poderão ser descarregados e enviados por correio electrónico para um médico. Poderão também ser acedidos remotamente, uma vez que a cinta vai dispor de ligação Bluetooth.
 

 

"O produto poderá ser especialmente útil no final da gravidez, em que é obrigatória a realização de exames semanais, embora se saiba que isso nem sempre acontece, especialmente nas zonas do Interior do país", adiantou o docente.
 

 

A cinta surge como uma solução de telemedicina para rastreio pré-natal, "que permite ao mesmo tempo que a mãe faça as actividades normais do dia-a-dia".
 

 

Um outro produto da pesquisa da mesma equipa vai monitorizar actividades de reabilitação, podendo ser usado junto a zonas do corpo que tenham sofrido lesões.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.