Cientistas discutem doença de Alzheimer

Universidade de Aveiro é palco de reunião internacional

16 setembro 2002
  |  Partilhar:

Investigadores envolvidos no desenvolvimento de um novo meio de diagnóstico para a doença de Alzheimer vão reunir-se na Universidade de Aveiro (UA), entre os dias 26 e 28 de Setembro, para trocar informações.
 

 

Trata-se da primeira reunião científica do consórcio DIADEM, composto por alguns dos principais grupos europeus a trabalhar nesta área, sendo a UA a única instituição portuguesa representada entre as cerca de duas dezenas de cientistas presentes.
 

 

"A ideia deste primeiro encontro é ver os resultados que cada um obteve, até agora, e reunir a informação dos laboratórios envolvidos, incluindo os aspectos virados para o diagnóstico e as preocupações clinicas", disse à Agência Lusa, Odete Silva, do grupo de Neurociências do Centro de Biologia Celular da UA, e organizadora do encontro.
 

 

O consórcio, financiado no âmbito do V Quadro Comunitário de Apoio, tem como principal objectivo elaborar um "chip" com componentes biológicos, "a partir do qual se possam analisar vários aspectos da doença de Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas, através das proteínas e aspectos bioquímicos", explicou a investigadora.
 

 

Realçando a importância do projecto, Odete Silva referiu que "quanto mais cedo for detectada a doença, maiores são as possibilidades de controlar o seu desenvolvimento", lembrando que, actualmente, ainda não existe cura para as doenças neurodegenerativas.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.