Cientistas desvendam mais segredos do relógio biológico

Descoberto novo tipo de células chamadas melanopsinas

13 dezembro 2002
  |  Partilhar:

Duas equipas de investigação americana desvendaram mais alguns segredos do relógio biológico que condiciona os humanos na rotina que associa a noite ao sono e o dia a estar desperto.
 

 

Acreditou-se até agora que a retina tinha apenas dois tipos de células sensíveis à luz - os cones e os bastonetes -, enviando-a para o cérebro, condicionando o processo visual.
 

 

Fazem- no para uma região do cérebro que determina o relógio biológico do corpo (relógio circadiano), sinalizando quando é tempo de acordar e quando é tempo de ir dormir.
 

 

Os cientistas descobriram que as melanopsinas, que convertem a luz em sinais eléctricos e químicos, os quais são usados pelo sistema nervoso.
 

 

A melanopsina é encontrada num pequeno número de células ganglionárias nas retinas, por exemplo de macacos e humanos, e envia sinais para a região do cérebro que origina o ritmo do relógio biológico.
 

 

Esta descoberta, cujos resultados foram publicados na revista Science, tem implicações em possíveis tratamentos de distúrbios do sono e outros problemas associados ao ritmo circadiano.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.