Cientistas descobrem forma de reduzir o uso de antibióticos

Estudo publicado na revista “Critical Care Medicine”

22 setembro 2011
  |  Partilhar:

A medição dos níveis de determinadas substâncias químicas naturais do corpo pode permitir  a redução do uso de antibióticos, melhorando o quadro de saúde dos pacientes em estado crítico, aponta um estudo publicado na revista “Critical Care Medicine”.

 

"A infecção é uma complicação comum em doenças graves e estamos a tentar encontrar formas de melhorar o quadro de saúde dos doentes idosos e, ao mesmo tempo, reduzir os gastos com a saúde", explicou, em comunicado, Daren Heyland, da Queen' s University, no Canadá.

 

A exposição prolongada aos antibióticos está associada a um aumento de patogénios resistentes aos fármacos. Por isso, e de acordo com Heyland, faz sentido analisar as formas que podem tornar o tratamento antibiótico mais preciso, sem comprometer a evolução da saúde dos pacientes.

 

Nesta investigação, a equipa liderada por Heyland fez uma revisão de cinco estudos diferentes e verificou que os níveis de procalcitonina (PCT) aumentam na presença de uma infecção e descem em resposta ao tratamento com antibióticos, assim, a medição dos níveis de PCT poderia ser uma forma eficaz de controlar a presença de uma infecção e orientar a duração do tratamento antibiótico.

 

Os investigadores verificaram que a observação dos níveis de PCT para orientar o uso de antibióticos permitiu reduzir em dois dias o tempo de uso do medicamento, sem afectar a saúde do paciente ou o tempo de permanência numa unidade de cuidados intensivos. Essa redução também foi verificada em relação aos custos financeiros, tendo-se registado uma poupança de 470 dólares por tratamento.

 

De acordo com o comunicado de imprensa, “uma vez que infecções como a pneumonia são muito comuns nas unidades de cuidados intensivos hospitalares, esta economia nos custos de tratamento individual poderiam traduzir-se em poupanças significativas nos gastos gerais com saúde”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 3Média: 4.3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.