Cientistas descobrem denominador comum no cancro

Problema reside na actividade energética das mitocôndrias

04 dezembro 2002
  |  Partilhar:

Cientistas espanhóis determinaram pela primeira vez a existência de um denominador comum ao cancro, o que abre novas vias à investigação e prognóstico da progressão tumoral, anunciaram fontes da Universidade Autónoma de Madrid (UAM).
 

 

O grupo de investigação do Centro de Biologia Molecular Severo Ochoa, do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) e da UAM, sob a direcção de José Manuel Cuezva, professor de Bioquímica e Biologia Molecular, demonstrou que a actividade energética das mitocôndrias fica seriamente afectada nos tumores humanos no fígado, rins e cólon.
 

 

O trabalho foi publicado na última edição da revista científica "Cancer Research".
 

 

Segundo os cientistas, as mitocôndrias são as organelas das células responsáveis pelo abastecimento de energia e pela execução da morte celular programada.
 

 

Os cientistas começaram por utilizar uma amostra de mais de cem pacientes com tumores do cólon, tendo posteriormente ampliado o seu estudo a outros tipos de tumores humanos com idênticos resultados, o que lhes permitiu estabelecer pela primeira vez a existência de um denominador comum ao cancro, a que chamaram "vestígio bioenergético do cancro".
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.