Cientistas criam "mini-laboratórios" de células vivas

Estudo luso-americano publicado na “Science”

22 abril 2008
  |  Partilhar:

Uma equipa de cientistas luso-americana criou "mini-laboratórios" de células vivas a partir da junção de duas soluções aquosas, uma contendo um polímero natural e a outra moléculas de péptidos, indica um estudo publicado na revista “Science”.  

 

A equipa é composta pelo Grupo de Investigação 3B s (Biomateriais, Materiais Biodegradáveis e Biomiméticos) da Universidade do Minho, e pela Northwestern University (NU) em Chicago e Evenston (Illinois).  

 

No estudo, os cientistas descrevem, pela primeira vez, a formação instantânea de uma estrutura macroscópica na forma de um saco ou membrana quando as duas soluções, de carga eléctrica oposta, são postas em contacto. Este tipo de sistema proporciona amplas oportunidades em terapias celulares e outras aplicações biológicas, podendo ser facilmente introduzido de forma não invasiva no corpo humano através de uma simples injecção e biodegradar-se ao longo do tempo, de acordo com o estudo.  

 

Os "sacos" podem permanecer semanas em cultura, sendo as suas membranas permeáveis a proteínas e nutrientes, incluindo a moléculas de grande dimensão. O sistema tem também capacidade de auto-cicatrização.  

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional  

ALERT Life Sciences Computing, S.A.  

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar