Cientistas conseguem reverter Doença de Huntington

Doença degenerativa em fase avançada travada em ratinhos

13 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

Uma equipa de cientistas espanhóis demonstrou em ratinhos a possibilidade de reverter a doença neurodegenerativa de Huntington, quando ela já está em fase avançada, revela o estudo publicado na revista The Journal of Neuroscience.
 

 

O estudo analisou o progresso da doença em fases avançadas, quando já se iniciou a perda de neurónios, informou o Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC, em espanhol) em nota à imprensa.
 

 

O coordenador do projecto, José Javier Lucas, do CSIC, indica que "ainda se está muito longe de levar a técnica à prática clínica, mas esta descoberta recente permite que esta via de estudo se coloque como uma solução real".
 

 

O CSIC explica que, por ser uma doença estritamente genética, provocada pela alteração de um único gene, uma das possíveis estratégias terapêuticas para o futuro consiste exactamente na desactivação do gene responsável pela doença. "Após cinco meses com o gene apagado, comprovou-se que o deficit motor reverteu-se totalmente nos ratinhos afectados e que o progresso da perda neuronal era menor que a dos ratinhos que mantinham activo o gene responsável", disse Lucas.
 

 

A doença de Huntington gera uma progressiva deterioração cognitiva e motora que acaba com a morte do doente devido à rigidez muscular e a complicações respiratórias ou a uma paragem cardíaca.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.