Cientistas alertam para perigos do telemóvel

Alerta assinado por 20 cientistas

27 agosto 2008
  |  Partilhar:

Vinte cientistas de vários países lançam um alerta, no jornal francês “Le journal du Dimanche”, contra os perigos do uso de telemóveis, particularmente por crianças com menos de doze anos.
 

 

O estudo, coordenado por David Servan-Schreiber, professor de Psiquiatria na University of Pittsburgh , nos EUA, e conhecido pelo sucesso do seu livro "A Cura", de 2003, apresenta dez recomendações principais, incluindo a proibição da utilização dos telemóveis por crianças a não ser em caso de emergência.
 

 

Os cientistas aconselham ainda que os aparelhos sejam mantidos a pelo menos um metro de distância do corpo, mesmo quando em repouso, e que se utilizem sistemas de alta voz ou auriculares sem fios. Aconselham ainda que se comunique preferencialmente por SMS, porque isso limita a duração da exposição e a proximidade com o aparelho.
 

 

Os cientistas afirmam-se de acordo com o princípio de que se, por um lado, não está formalmente provado que o telemóvel é nocivo, por outro lado existe um risco de que ele favoreça o aparecimento de cancro em caso de exposição a longo prazo.
 

 

"Estamos hoje na mesma situação que há 50 anos com o amianto e o tabaco”, comenta Thierry Bouillet, oncologista no hospital Avicenne de Bobigny e signatário do alerta.
 

 

O documento inclui ainda nomes como Bernard Asselain, chefe do serviço de bioestatística do cancro no Instituo Curie, Franco Berrino, director do departamento de medicina preventiva do Instituto Nacional do Cancro de Milan, Thierry Bouillet, director do Instituto de Radioterapia do Hospital Avicenne de Bobigny, e Jacques Marilleau, engenheiro e antigo físico da Comissão de Energia Atómica.
 

 

Fontes: Lusa e Le journal du Dimanche
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.