Cientista portuguesa nomeada para a lista anual de inovadores com menos de 35 anos

Nomeação feita pela revista internacional MIT Technology Review

22 agosto 2014
  |  Partilhar:

Há mais de 10 anos que a revista MIT Technology Review, do Massachusetts Institute of Technology, reconhece pessoas inovadoras que desenvolvem tecnologias com capacidade de transformar o mundo. Pela primeira vez, está nomeada uma cientista portuguesa.


Larry Page e Sergey Brin, cofundadores do motor de busca Google, e Mark Zuckerberg, cofundador da rede social Facebook, são alguns dos nomes que já constaram desta lista.


Este ano, Maria José Pereira, uma jovem de 28 anos, licenciada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade de Coimbra, destaca-se pelo seu trabalho no campo da biotecnologia e medicina.


No âmbito do seu doutoramento ao abrigo do projeto MIT Portugal, a cientista esteve a trabalhar nos Estados Unidos num projeto que contribuiu para o desenvolvimento de um novo adesivo que funciona como uma cola e que permite reparar mais facilmente defeitos cardiovasculares que afetam seis bebés em cada mil nascimentos.


Maria José Pereira esteve integrada numa equipa no Brigham & Women's Hospital, que faz parte da Divisão de Ciências para a Saúde e Tecnologia da Harvard-MIT, e colaborou também com investigadores do Children’s Hospital em Boston.


Em comunicado à agência Lusa, a jovem cientista afirma ter sido “neste ecossistema em que havia pessoas muito boas tanto a nível da engenharia, como na parte clínica, que surgiu toda a ideia deste projeto. Foi uma equipa muito multidisciplinar e o ambiente muito rico de Boston que proporcionou este projeto”.


Atualmente, Maria José Pereira é a coordenadora da área de tecnologias de adesão na start up Gecko Biomedical, sediada em Paris.


“Durante o meu doutoramento, foi submetida uma patente e há várias tecnologias que estão relacionadas com este trabalho que foram licenciadas à Gecko Biomedical, que é uma start up que está a trabalhar nesta tecnologia e noutras plataformas para a adesão, sempre na área médica”, referiu.


Segundo a MIT Portugal, a empresa, fundada em 2013, conseguiu um financiamento de oito milhões de euros e espera que esta tecnologia esteja disponível no mercado entre dois a três anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.