Cientista Nobel favorável aos alimentos transgénicos

Norman Borlaug defende biotecnologia para bem da humanidade

13 março 2003
  |  Partilhar:

O cientista norte-americano Norman Borlaug, Nobel da Paz em 1970, defendeu no México que a humanidade necessita de apoiar-se na biotecnologia e nos alimentos geneticamente modificados para poder alimentar-se.
 

 

Na conferência «Alimentos para hoje e amanhã», que decorreu no Instituto Tecnológico de Monterrey, o investigador pediu na terça-feira que as pessoas não se indignem com a melhoria genética das colheitas, porque a natureza faz o mesmo há milhares de anos.
 

 

«Não percebo porque há tanta controvérsia à volta da alteração genética se a natureza faz o mesmo há anos», comentou o pai da "revolução verde" relativamente aos transgénicos.
 

 

A «revolução verde» começou nos anos 60 baseada no aperfeiçoamento de variedades agrícolas de alto rendimento, fertilizantes, e desenvolvimento do regadio para expandir a produção de alimentos.
 

 

Apesar do movimento não ter conseguido os resultados esperados, desencadeou melhorias no rendimento de algumas culturas e investigação relevante sobre novas técnicas agrícolas.
 

 

Segundo Borlaug, para poder alimentar correctamente os mais de seis milhões de seres humanos que povoam a Terra são necessários os fertilizantes químicos e orgânicos e a biotecnologia.
 

 

Veja mais em: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.