Cientista australiano tem teoria sobre a origem da gripe A

OMS analisa relatório

14 maio 2009
  |  Partilhar:

Adrian Gibbs, um cientista australiano que participou na recente investigação do mapeamento genético do vírus da gripe A (H1N1), disse ao canal televisivo Bloomberg que o vírus pode ter origem num acidente ocorrido num laboratório que produzia vacinas.

 

“Uma das explicações mais simples é uma fuga em laboratório (…) mas há muitas outras”, disse Gibbs à Bloomberg, adiantando, no entanto, não ter provas para tal afirmação.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recebeu o relatório produzido por Gibbs na semana passada e está a analisá-lo, em conjunto com a Organização Mundial para a Saúde Animal. Em entrevista à agência Lusa, Pedro Simas, do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, refere que, embora admita tratar-se, em teoria, de um cenário possível, a hipótese levantada é "despropositada por não ter fundamento científico" e "infeliz porque só serve para lançar suspeitas e confusão".

 

Segundo os últimos estudos científicos publicados esta semana no “New England Journal of Medicine” e na revista “Science”, não há nada na descrição do conteúdo genético do vírus da gripe A, recentemente isolado, que sugira aquela eventualidade, diz Pedro Simas. "O problema é que se conhece a origem do vírus, o seu conteúdo genético, mas não se sabe como apareceu", afirmou o especialista.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.