Ciborgues já não ficção

Estudo do Karlsruhe Institute of Technology

14 janeiro 2014
  |  Partilhar:

Com a chegada da era dos ciborgues, investigadores alemães discutem o seu grande potencial bem como os riscos dos recentes desenvolvimentos ocorridos na comunicação entre o homem e a máquina.
 

Os progressos alcançados em áreas como a microeletrónica têm sido a base dos implantes eletrónicos que controlam, restauram ou melhoram as funções do organismo, nomeadamente os pacemakers cardíacos, os implantes da retina, os implantes auditivos ou os implantes utilizados na estimulação cerebral profunda ou nas terapias da doença de Parkinson.
 

Atualmente, os desenvolvimentos bioeletrónicos estão a ser combinados com sistemas robóticos de forma a desenhar neuroproteses altamente complexas. Os investigadores estão a trabalhar em interfaces máquina cérebro, (BMI, sigla em inglês) para controlar próteses ou movimentos complexos. Adicionalmente, estas são consideradas ferramentas importantes na área das neurociências, pois fornecem informações essenciais sobre o funcionamento do cérebro.
 

Os BMI são muitas vezes considerados fornecedores de dados. Contudo, estes podem ser também utilizados para alimentar sinais no cérebro, o que de um ponto de vista ético é um controverso. “ Os BMI implantáveis que alimentam os sinais nas células nervosas, nos músculos ou diretamente no cérebro estão já a ser utilizados numa base rotineira, como é o caso dos pacemakers cardíacos. Mas estes sinais não foram pensados para ser utilizados ou adaptados para controlar todo o organismo”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos investigadores do Karlsruhe Institute of Technology, Christof M. Niemeyer.
 

Os investigadores referem ainda a existência dos chamados biobotes, ou seja insetos com unidades de controlo eletrónicas e com microfluídos. Estes são utilizados em ferramentas de última geração e também como modelos para compreender as relações básicas que ocorrem no domínio da neurociência.
 

Os investigadores concluem que os desenvolvimentos que combinam dispositivos e o organismo têm um potencial fascinante. Estes podem melhorar consideravelmente a qualidade de vida de muitas pessoas, contudo os aspetos éticos e sociais nunca devem ser descurados.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.