Chocolate diminui risco de acidente vascular cerebral nos homens

Estudo publicado pelo Instituto Karolinska, em Estocolmo

03 setembro 2012
  |  Partilhar:

Já várias pesquisas demonstraram que a ingestão moderada de chocolate pode ser benéfica para o coração. Este estudo vai ainda mais longe e afirma que o seu consumo pode mesmo diminuir o risco de acidente vascular cerebral (AVC) nos homens.


A autora Susanna C. Larsson, do Instituto Karolinska, em Estocolmo, afirma que, enquanto outras pesquisas demonstraram de que forma o chocolate pode beneficiar a saúde cardiovascular, este é o primeiro estudo a provar que o chocolate reduz o risco de AVC nas pessoas do sexo masculino.


No início deste ano, investigadores da University of California, San Diego, EUA, também encontraram evidências de que as pessoas que comem chocolate regularmente têm tendência a ser mais magras.


O trabalho de Susanna C. Larsson e dos seus colegas teve por base um estudo realizado em homens suecos e uma meta-análise de outras investigações já publicadas.


Durante a primeira fase da pesquisa, foi realizada uma investigação prospetiva a um grupo de indivíduos durante um período de dez anos. A equipa de investigadores analisou as respostas a questionários de 37.103 homens suecos, com idades compreendidas entre os 49 e 75 anos, que participaram no estudo de coorte. Os questionários incluíam perguntas sobre os hábitos alimentares dos participantes, incluindo sobre o consumo do chocolate.


Com base no Registo de Altas do Hospital da Suécia, os investigadores identificaram 1.995 casos de primeiros AVC nos dez anos que se seguiram à realização do questionário. Estes casos incluíram 1.511 enfartes cerebrais, 321 AVC hemorrágicos e 163 AVC não especificados.


O estudo concluiu que, em comparação com os homens que nunca ou raramente comiam chocolate, aqueles que consumiam maiores quantidades de chocolate tinham um risco 17% inferior de vir a sofrer um AVC.


Na segunda fase da pesquisa, a equipa fez um levantamento de dados com base em cinco estudos que analisaram 4.260 casos de AVC e que forneciam informação sobre o consumo de chocolate.


Esta análise revelou que os maiores consumidores de chocolate tinham um risco 19% inferior de sofrer um AVC.


Ficou também demonstrado que existe uma relação entre a quantidade de chocolate ingerida e a resposta originada. Por cada 50 g de chocolate consumidas por semana, o risco de vir a sofrer um AVC desce 14%.


Surpreendentemente, apesar de estudos anteriores afirmarem que o chocolate negro é o mais benéfico, no caso deste estudo, a maior parte dos participantes consumiu chocolate de leite.


Susanna C. Larsson suspeita que esta influência positiva do chocolate possa estar relacionada com a presença de flavonoides, um grupo de compostos polifenólicos que são conhecidos por terem efeitos bioquímicos e antioxidantes benéficos, para além de protegerem contra doenças cardiovasculares pelas suas propriedades anticoagulantes e anti-inflamatórias. Para além disso, acrescenta ainda a autora, os flavonoides presentes no chocolate parecem diminuir as quantidades do chamado colesterol “mau” e da pressão arterial.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.