Chá verde e tai chi melhoram saúde óssea e reduzem inflamação

Estudo realizado pela Texas Tech University Health Sciences Center

13 abril 2011
  |  Partilhar:

O chá verde e a prática de tai chi melhoram a saúde óssea e reduzem a inflamação nas mulheres em idade pós-menopáusica, revela um estudo realizado pelos investigadores do Texas Tech University Health Sciences Center.
 

O chá verde, historicamente consumido no oriente e, agora, também amplamente consumido nos países do ocidente, está repleto de compostos chamados polifenóis conhecidos pela sua actividade antioxidante. Muitos estudos têm mostrado que as pessoas que consomem elevados níveis de polifenóis apresentam um menor risco de desenvolver doenças degenerativas crónicas, incluindo doenças cardiovasculares e osteoporose. Estas descobertas têm sido acompanhadas por estudos em animais, alguns dos quais foram realizados por Chwan-Li Shen, incluindo o actual estudo. Os estudos realizados sugerem que este tipo de associação poderá estar relacionado com uma diminuição dos níveis crónicos de inflamação.
 

Chwan-Li Shen dedicou as últimas duas décadas a tentar perceber porquê e como é que alguns hábitos relacionados com o estilo de vida oriental, nomeadamente o consumo de chá verde, poderão ser também benéficos para os ocidentais.
 

No seu mais recente estudo, a investigadora analisou o efeito potencialmente sinergístico do consumo de chá verde e da prática de tai chi (um exercício aeróbico moderado baseado numa filosofia de interacção entre o corpo e a mente) no aumento da saúde óssea. Para este estudo, os investigadores contaram com a participação de 171 mulheres em idade pós-menopáusica, com uma média de idades de 57 anos e que apresentavam ossos débeis mas não sofriam de osteoporose.
 

As participantes foram divididas em quatro grupos distintos: um grupo controlo, a cujos elementos foi administrado placebo, e que não praticou tai chi, um segundo grupo ao qual foram administrados cerca de 500mg por dia de polifenóis presentes no chá verde e que não praticou tai chi, um terceiro grupo que só praticou tai chi e por último um grupo que, para além de ter bebido chá, também praticou tai chi.
 

O estudo teve uma duração de cerca de seis meses, período durante o qual foram recolhidas amostras de sangue e urina e avaliada a força muscular das participantes. O estudo revelou que o consumo de cerca de quatro a seis chávenas de chá verde por dia e a prática de tai chi aumentara, de uma forma independente, os marcadores da saúde óssea das participantes após três e seis meses, respectivamente. Um efeito semelhante foi encontrado para a força muscular no final de um período de 6 meses.
 

As participantes que praticaram aulas de tai chi também relataram efeitos benéficos significativos na sua qualidade de vida, nomeadamente uma melhoria na sua saúde emocional e mental. Porém, o efeito mais significativo foi o observado nos níveis de marcadores de stress oxidativo, no grupo de participantes que consumiram chá e praticaram tai chi. Dado que o stress oxidativo é um dos principais precursores da inflamação, este resultado sugere que o chá verde em conjunto com a prática de tai chi podem ajudar a reduzir a osteoporose, mas também outras doenças inflamatórias.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.