Cessação tabágica: consumo de frutas e vegetais pode ser benéfico

Estudo publicado na revista “Nicotine and Tobacco Research”

12 junho 2012
  |  Partilhar:

O consumo de frutas e vegetais podem ajudar a deixar de fumar e a permanecer mais tempo sem fumar, sugere um estudo publicado na revista “Nicotine and Tobacco Research”.

 

Para o estudo, os investigadores da University at Buffalo, nos EUA, entrevistaram telefonicamente 1.000 fumadores com mais de 25 anos. Ao fim de 14 meses os participantes foram novamente interrogados sobre a sua abstinência tabágica no último mês.

 

O estudo apurou que os fumadores que consumiram uma maior quantidade de frutas e vegetais tinham tido uma probabilidade três vezes maior de estarem sem fumar, no último mês, quando comparados com aqueles que tinham ingerido a menor quantidade destes alimentos. Estes resultados persistiram mesmo após os autores do estudo terem tido em conta a idade, sexo, etnia, educação e estado de saúde.

 

Os investigadores também constataram que os indivíduos que comiam mais frutas e legumes fumavam menos cigarros por dia, fumavam o primeiro cigarro do dia mais tarde e obtinham uma menor pontuação num teste de avaliação da dependência de nicotina.

 

"Podemos talvez ter identificado uma nova forma de ajudar as pessoas a deixar de fumar", revelou em comunicado de imprensa, primeiro autor do estudo, Jeffrey P. Haibach.

 

Existem várias explicações possíveis, nomeadamente uma menor dependência de nicotina nas pessoas que consomem uma maior quantidade de frutas e legumes, ou ainda o fato de um maior consumo destes alimentos proporcionarem uma maior sensação de satisfação.

 

"É também possível que as frutas e legumes proporcionem às pessoas uma sensação de saciedade e que se sintam menos necessidade de fumar, já que os fumadores, por vezes, confundem a fome com vontade de fumar", explica o investigador.

 

Contrariamente a outro tipo de alimentos conhecidos por aumentar o travo do tabaco, como a carne, bebidas com cafeína e álcool, as frutas e os legumes pelo contrário pioram este tipo de sensação.

 

Jeffrey P. Haibach conclui que talvez este tipo de dieta possa ser um fator importante a acrescentar à lista de medidas para ajudar os fumadores a desistirem desta adição. É necessário continuar a fazer esforços para incentivar as pessoas a deixar de fumar, e ajudá-los a ter sucesso, incluindo linhas de apoio, políticas governamentais que aumentem os impostos do tabaco, leis anti-tabágicas e campanhas dos meios de comunicação social.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.