Cérebro mantém-se ativo mesmo durante sono e anestesia

Estudo publicado na “Nature Neuroscience”

11 outubro 2012
  |  Partilhar:

O cérebro comporta-se como se estivesse a recordar-se de algo durante o sono e até mesmo sob o efeito de anestesia, concluiu um grupo de investigadores da University of California, em Los Angeles, EUA. De acordo com estes cientistas, trata-se de uma descoberta que desafia as teorias convencionais sobre a consolidação da memória durante o sono.
 

O estudo foi realizado em ratinhos e consistiu na monitorização da atividade cerebral de neurónios em três partes do cérebro envolvidas na formação de memórias. O objetivo da investigação era identificar quais as regiões do cérebro que ativavam outras regiões e de que forma é que esta ativação era processada e disseminada.
 

Os investigadores descobriram que o córtex entorrinal possui aquilo que se denomina como “atividade persistente” e se acredita estar envolvido na memória de trabalho quando estamos despertos, tais como lembrarmo-nos de um número de telefone ou seguir indicações.
 

Mayank Mehta, líder do estudo, considera que “a grande surpresa é que esta atividade persistente ocorra durante o sono e, basicamente, em qualquer momento”. “Aliás, esta atividade persistente da memória de trabalho ocorreu no córtex entorrinal mesmo sob o efeito de anestesia”, acrescentou.
 

Segundo Mayank Mehta, a atividade persistente no córtex entorrinal durante o sono poderá ser uma forma de libertar memórias e eliminar informação que tenha sido processada durante o dia, mas que não seja necessária. Isto permite que memórias mais importantes adquiram maior proeminência e estejam disponíveis para serem acedidas mais facilmente, esclarece o investigador.
 

Este achado é importante porque o ser humano passa cerca de um terço da sua vida a dormir e a falta de sono é uma causa de vários problemas de saúde, incluindo problemas de aprendizagem e de memória. Mehta nota que a doença de Alzheimer começa por se manifestar no córtex entorrinal e que este tipo de pacientes normalmente apresenta problemas relacionados com o sono.
 

Contudo, os investigadores chamam a atenção para o facto de que os resultados de investigação realizada em animais não são necessariamente aplicáveis a humanos.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 1
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.