Cérebro dos adultos mais velhos funciona melhor de manhã

Estudo publicado em “Psychology and Aging”

25 agosto 2014
  |  Partilhar:

Os adultos mais velhos revelam um melhor desempenho em funções cognitivas durante o período da manhã, revelou um estudo recente publicado na revista “Psychology and Aging”.


“A altura do dia é relevante quando se está a testar adultos mais velhos”, afirmou John Anderson, autor principal do estudo.


Para o estudo, a equipa de investigadores do Rotman Research Institute at Baycrest Health Sciences e da Universidade de Toronto, no Canadá, contou com a participação de 16 adultos jovens (entre os 16 e 30 anos) e de 16 adultos mais velhos (com idades entre os 60 e os 82 anos).


Os participantes foram convidados a participar numa sequência de testes à memória entre as 13h e as 17h da tarde. Para os testes, os participantes precisavam de estudar e lembrar-se de uma série de combinações de imagens e palavras que surgiam num ecrã de computador.


Para distrair os participantes, os investigadores incluíram algumas associações de palavras irrelevantes a certas imagens e imagens irrelevantes associadas a algumas palavras.


À medida que os participantes efetuavam os testes, os seus cérebros eram monitorizados através de ressonância magnética funcional para que fosse possível observar as áreas do cérebro que iam sendo ativadas.


Como resultado, os adultos mais velhos revelaram um índice 10% superior de distração devido à informação irrelevante do que os mais jovens. Estes últimos conseguiram ignorar, na maioria, a informação irrelevante.


A equipa testou um outro grupo de 18 adultos mais velhos entre as 8h30 e as 10h30 da manhã. Desta vez, os resultados forma significativamente melhores. Este grupo conseguiu concentrar-se nas tarefas, tendo mesmo conseguido ultrapassar a diferença em termos de desempenho e idade em relação aos mais jovens.


Os adultos mais velhos testados durante a manhã ativaram as mesmas áreas do cérebro que os mais jovens para ignorar as distrações, o que sugere que a altura do dia poderá ser importante para o desempenho e para o tipo de atividade cerebral desempenhada que se pode esperar daquela faixa etária. As áreas do cérebro ativadas pelo grupo da manhã foram as regiões de controlo atencional.


John Anderson recomenda, face aos resultados, que os adultos mais velhos reservem as tarefas mentalmente mais complicadas para o período da manhã: experimentar uma nova receita culinária, preencher formulários complexos, calcular impostos, etc.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.