Cérebro ativo e curioso atrasa o envelhecimento

Declarações de Daniel Serrão

20 junho 2012
  |  Partilhar:

À semelhança do que acontece com o exercício físico, deve apostar-se em atividades que mantenham o cérebro ativo para atrasar o envelhecimento, defende o médico especialista em Bioética Daniel Serrão.

 

“Manter o cérebro curioso, em curiosidade permanente, faz com que o indivíduo se mantenha ‘ativamente vivo’, porque é no cérebro que envelhecemos”, revelou Daniel Serrão, na conferência “Seniores – um novo estrato etário e social”, integrada nas Jornadas sobre Envelhecimento Ativo, organizadas pela Santa Casa da Misericórdia de Gaia.

 

O investigador, com 85 anos, afirmou que “as articulações podem não funcionar bem, mas não é o envelhecimento corporal que conta, é o envelhecimento do cérebro. Vemos isso muito bem nos doentes com Alzheimer e com demências senis. Os corpos podem estar perfeitos, mas o cérebro deixou de funcionar porque envelheceu”.

 

“As pessoas são cérebro e é em relação ao cérebro que é preciso trabalhar, a par do exercício físico, com certeza. E a melhor forma de ativar o cérebro é mantê-lo curioso e voltado para o mundo exterior”, acrescentou.

 

Daniel Serrão referiu que esta faixa etária, com mais de 65 anos – que ronda os “dois milhões” de indivíduos – “é hoje muito cobiçada por aqueles que espreitam o negócio. Reparem no elevado número de instituições privadas que oferecem uma vida boa, com estimulação cognitiva, atividade física e viagens, entre outras”.

 

Daniel Serrão apontou três grupos de pessoas na terceira idade: as pessoas saudáveis, ativas e independentes e que ainda podem prestar um contributo para a sociedade, os indivíduos que tendo alguns problemas de saúde arranjam pretextos para nada fazerem, tornando-se assim inativos e dependentes de outros, e o idoso que entra no processo de morrer.

 

Considerou ainda que a declaração de 2012 como “Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações”, instituído pelo Parlamento Europeu, tem toda a razão de ser, dado que em Portugal um quinto da população (cerca de 2 milhões de pessoas) têm mais de 65 anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 4Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.