Cereais integrais beneficiam saúde cardiovascular

Conclusão de vários estudos realizados

11 fevereiro 2014
  |  Partilhar:

Os cereais devem ser consumidos na sua versão integral porque beneficiam a saúde cardiovascular e digestiva, é a conclusão de variados estudos realizados nos últimos anos.
 

Os cereais integrais, como o trigo, aveia, arroz, milho e centeio são a base da alimentação humana desde tempos imemoriais, podem ser consumidos de variadíssimas maneiras: em forma de pão, massa, bolachas, bolo, cereais de pequeno-almoço, etc.
 

Os guias sobre a alimentação indicam que o consumo de cereais deve estar na base de uma dieta equilibrada, sendo aconselhado um mínimo de seis porções diárias destes alimentos. Alguns guias destacam a importância de privilegiar o consumo de cereais integrais.
 

Segundo Elsa Feliciano, nutricionista da Fundação Portuguesa de Cardiologia, “os portugueses estão a adotar comportamentos mais saudáveis no que diz respeito ao consumo de pão”. Com efeito, tem-se registado uma subida na percentagem de adeptos do pão integral e de centeio (rico em fibras), a qual era de cerca de 30% em 2011.

 

No 20º Congresso Internacional de Nutrição que decorreu em Granada, em setembro de 2013 foram apresentados diversos estudos que confirmavam os benefícios cardiovasculares e digestivos dos cereais integrais.
 

Relativamente aos benefícios para a saúde cardiovascular, um estudo conduzido por Ángel Gil, professor de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade de Granada, Espanha, e publicado na “Public Health Nutrition”, indicou que quem consumia três ou mais porções diárias de cereais integrais apresentava um risco 20 a 30 por cento menor de sofrer doenças cardiovasculares, relativamente a quem consumia quantidades inferiores. Estas percentagens aplicam-se ao risco de diabetes tipo 2.
 

Os cerais integrais oferecem proteção ao sistema digestivo sobretudo no que concerne as doenças cancerígenas, particularmente os cancros do aparelho digestivo, cancro colo-rectal e pólipos. O consumo regular de cereais integrais e derivados está associado à proteção contra o risco destas doenças devido ao facto de estes alimentos facilitarem a eliminação dos agentes tóxicos dos intestinos através da transformação dos hidratos de carbono num tipo de ácidos gordos que os controlam. Por outro lado, a fibra presente nos cereais integrais aumenta o volume das fezes e envolve os elementos carcinogénicos até à sua eliminação.
 

Finalmente, é preciso não esquecer que muitos dos pães disponíveis no mercado são fabricados com farinhas refinadas que diminuem grandemente as suas propriedades nutricionais. Durante o processamento da farinha branca perdem-se muitos nutrientes presentes nos cereais integrais: vitamina E, complexo vitamínico B, minerais como o selénio, zinco, cobre, magnésio, ferro e fósforo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.