Cerca de 285 mil pessoas recebem ajuda do Banco Alimentar contra a Fome

Carência alimentar afecta 94 mil crianças

08 junho 2010
  |  Partilhar:

Embora não existam números concretos sobre a situação de carência alimentar em Portugal, o Banco Alimentar contra a Fome ajuda diariamente cerca de 285 mil pessoas, das quais 33% são crianças e mais de 40% são idosos.

 

Uma reportagem publicada pelo “Jornal de Notícias”, que cita dados do Banco Alimentar contra a Fome, revela que cerca de 94 mil crianças são, em média, assistidas por dia pelos bancos alimentares, número que seria ainda maior se incluísse a Madeira, que não é abrangida pela rede.

 

O apoio é dado por cabaz ou alimentação confeccionada, seja ao domicílio, em cantinas ou creches, rondando as 1.700 instituições.  Com o aumento do desemprego e do número de famílias desestruturadas, há mais crianças a depender deste apoio para se alimentarem. O divórcio é um dos factores que causa pobreza, dado que "o orçamento de uma casa tem de dar para duas".

 

Ao jornal, Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar, alertou ainda para a situação dos "novos pobres": aqueles que têm emprego e até um salário fixo, "mas cujo rendimento não chega para cobrir as despesas". Outra parte significativa das crianças assistidas pelo Banco Alimentar Contra a Fome é proveniente de famílias de imigrantes e, até, ilegais.

 

Contactados pelo jornal, nem a Direcção-Geral da Saúde nem a Comissão de Acompanhamento da Acção para Crianças e Jovens em Risco avançaram dados concretos sobre a população infantil com carências alimentares.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.