Centros de preservação da fertilidade para doentes oncológicos

Conselho Nacional da Procriação Medicamente Assistida apela à criação destes centros

29 abril 2010
  |  Partilhar:

O presidente do Conselho Nacional da Procriação Medicamente Assistida (CNPMA) defendeu a criação de um centro de preservação da fertilidade para doentes que venham a ser submetidos a tratamentos oncológicos.

 

A recomendação é feita no relatório da CNMPA referente a 2009, apresentado recentemente pelo presidente do conselho, o juiz desembargador Eurico Reis, na Comissão Parlamentar da Saúde.
 

Segundo o documento, devem ser criados dois centros – um no Norte e outro no Sul –, localizados em estruturas hospitalares. O objectivo é a recolha e criopreservação de espermatozóides, óvulos e tecido ovárico de doentes oncológicos para uso futuro, atendendo à repercussão dos tratamentos na função reprodutiva, aliada à “felizmente crescente taxa de sobrevivência dos doentes”, explicou.

 

Eurico Reis reiterou também a necessidade da criação “urgente” de um centro público para recrutamento, selecção, recolha, criopreservação e armazenamento de gâmetas (espermatozóides e óvulos) e de dadores terceiros, que dê resposta cabal e consistente a esta necessidade social.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.