Centros de estética oferecem dietas caras e perigosas

Alerta da DECO

07 junho 2006
  |  Partilhar:

As consultas de aconselhamento alimentar dadas em centros de estética, institutos de beleza e ginásios têm falhas graves, segundo os resultados de um estudo publicado na revista da DECO deste mês. As conclusões da visita anónima a um total de 39 consultas relatadas na revista da DECO- Instituto de Defesa do Consumidor – ainda referem que “as dietas são desequilibradas e perigosas para a saúde e, mais grave, são aconselhadas mesmo a quem não precisa de emagrecer. Além disso, avança a revista, “orientam muitas vezes para a compra de produtos caros e dispensáveis. Para a investigação, a revista de defesa do consumidor especializada em assuntos de saúde enviou para o terreno colaboradoras com perfis diferentes: uma muito magra que, embora não precisasse, queria emagrecer 4 quilos; e uma obesa, que pretendia perder 20 quilos em cerca de 6 meses. No primeiro caso, seria de esperar que lhe dissessem que não precisava de perder peso, não lhe passando qualquer regime para emagrecer. Mas a maioria dos profissionais recomendaram. Perante uma pessoa obesa que deseja perder 20 quilos em 6 meses, a atitude correcta seria chamar a atenção para as consequências de um emagrecimento demasiado rápido, que só se conseguiria à custa de um regime muito restritivo, eventualmente perigoso para a saúde. "Mas metade não hesitou em corresponder às expectativas da cliente, mesmo sabendo que é pouco recomendável", denuncia a revista. Dado o cenário preocupante do estudo publicado na revista, a DECO exige ao Ministério da Saúde e à Agência da Segurança Alimentar e Económica que regulamentem e fiscalizem esta actividade. Fonte: DECO MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.