Centro Hospitalar de São João do Porto recebe prémio mundial

Solução tecnológica promove segurança dos pacientes internados

25 fevereiro 2014
  |  Partilhar:

O Centro Hospitalar de São João do Porto (CHSJ) desenvolveu uma tecnologia para promover a segurança dos seus doentes internados, a qual resultou num prémio mundial de Inovação em Saúde.
 

Num comunicado, ao qual a agência Lusa teve acesso, o CHSJ revelou que esta solução complementa os processos já existentes, analisando e correlacionando uma quantidade maciça de dados relativos ao estado clínico de cada paciente, que estão dispersos por dezenas de sistemas de informação do Centro Hospitalar. A nova solução centra-se no paciente, procurando identificar, categorizar e alertar precocemente as equipas clínicas para pacientes que estejam em risco, sendo capaz de ajudar a antecipar as entradas em Unidades de Cuidados Intensivos nos sete dias antes do evento ocorrer.
 

De acordo com o presidente do Conselho de Administração do CHSJ, António Ferreira, o prémio “é um reconhecimento mundial do trabalho desenvolvido pelos profissionais do Centro Hospitalar de São João na área dos sistemas de informação, em particular no que concerne à segurança dos doentes”.
 

“Todo o desenvolvimento nesta área, envolvendo os profissionais de saúde do hospital e os seus técnicos, resulta de uma parceria com uma empresa tecnológica portuguesa, a DevScope, e corresponde ao objetivo estratégico de desenvolver sistemas customizados  e replicáveis e, portanto, com potencial de comercialização”, salientou.
 

Neste processo, o CHSJ contou com as contribuições de uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, especialistas em tecnologia de Business Intelligence, bem como investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.
 

Este sistema, que já foi lançado nos serviços de Cirurgia Geral e Medicina Interna do CHSJ, chama-se VITAL (VIgilância, MoniTorização e ALerta).
 

O VITAL monitoriza a cada segundo a informação de parâmetros fisiológicos e resultados laboratoriais dos doentes, em busca de determinados padrões que possam dar indicações de que a situação clínica do paciente se pode deteriorar.
 

Esta ferramenta tem a capacidade de conseguir antecipar as admissões em UCI, sinalizando-os nos dias anteriores à ocorrência desses eventos, permitindo aos profissionais agir mais atempadamente sobre os pacientes cuja situação está a piorar e evitar muitas complicações, bem como poupar custos pelo facto de se diminuir o tempo necessário para tratar estes doentes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.