Células-mãe cerebrais devolvem locomoção a ratinhos

Estudo publicado no Journal of Neuroscience

30 março 2006
  |  Partilhar:

 

Cientistas canadianos conseguiram recuperar parcialmente a capacidade de locomoção em ratinhos de laboratório através do transplante de células estaminais retiradas do cérebro, revela um estudo publicado no Journal of Neuroscience.
 

 

Nas experiências, os investigadores canadianos extraíram dos cérebros de animais de laboratório células estaminais que depois injectaram em outros animais que não podiam caminhar devido a lesões na coluna vertebral. Ao mesmo tempo, administraram aos animais substâncias para evitar a rejeição das células transplantadas. As novas células "viajaram" até à coluna vertebral, introduziram-se no tecido lesionado e converteram-se em células produtoras de mielina, a substância que envolve como uma capa as fibras nervosas que transmitem os sinais para o cérebro.
 

 

Michael Fehlings, neurocirurgião do The Krembil Neuroscience Center and Toronto Western Research Institute, em Toronto, Canadá, afirmou no artigo que embora os ratos de laboratório não tenham recuperado a 100 por cento a capacidade de locomoção, conseguiram passar a movimentar-se de forma significativa. Os cientistas, do Instituto de Investigação de Saúde do Canadá, afirmam que num futuro próximo vai ser possível usar esta terapia em seres humanos para os ajudar a voltar a andar.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.