Células estaminais reduzem angina de peito

Estudo da Northwestern University

12 abril 2009
  |  Partilhar:

Em indivíduos com angina de peito severa, a injecção das suas células estaminais no músculo cardíaco parece reduzir a dor e aumentar a capacidade de praticar exercício, revela um estudo americano.

 

A fase II do estudo realizado na Northwestern University contou com a participação de 167 adultos com angina de peito severa e que estavam a ser submetidos a terapia médica, mas que não reuniam as condições necessárias para serem submetidos a procedimentos convencionais utilizados para aumentar o fluxo sanguíneo do coração (como, por exemplo, a angioplastia, stents ou cirurgia de bypass coronário).

 

Aos participantes foi administrado um fármaco que estimulava a libertação de células estaminais da medula óssea. Após terem procedido à recolha das células, estas foram injectadas em dez locais do músculo cardíaco de metade dos participantes. À outra metade dos participantes foi administrado soro fisiológico.

 

Após seis meses, os investigadores verificaram que os participantes em que tinham sido injectadas células estaminais revelavam ser capazes de caminhar durante mais tempo na passadeira do que os participantes do grupo de controlo. Os primeiros também demoravam mais tempo a sentir dor da angina de peito e, quando paravam com o exercício físico, a dor desaparecia mais rapidamente.

 

De acordo com declarações à agência Reuteurs Health, o líder da investigação, Douglas Losordo, revelou que “os resultados deste estudo fornecem uma nova esperança aos pacientes com angina de peito, dado que poderão ser mais activos e sentir menos dor”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.