Células estaminais do leite materno podem ser usadas para tratar várias doenças

Estudo da Universidade de Western Australia

26 outubro 2011
  |  Partilhar:

O leite materno humano tem potencial para tratar várias patologias, incluindo a doença de Parkinson e a diabetes, segundo um estudo da Universidade de Western Australia, que venceu o prémio “AusBiotech-GSK Student Excellence”.

 

A equipa liderada por Foteini Hassiotou, do grupo de pesquisa sobre lactação humana da universidade, descobriu que o leite materno humano contém células estaminais capazes de se diferenciarem em células da mama, mas também em células ósseas, da cartilagem, de gordura, do fígado, cérebro e pâncreas, dependendo do meio em que são cultivadas.

 

"O benefício de obter células estaminais do leite materno é que estas podem ser recolhidas de forma não invasiva, ao contrário das que são retiradas da medula óssea, sangue do cordão umbilical ou do sangue", disse a cientista, em comunicado de imprensa da universidade, acrescentando que “se conseguirmos compreender as propriedades e o papel dessas células, na mama e no bebé amamentado, poderemos usá-las como modelos para a investigação do cancro da mama e em tratamentos inovadoras com células estaminais”.

 

Actualmente, a equipa está a analisar o potencial in vivo com animais para verificar a viabilidade do transplante das células estaminais. De acordo com os cientistas, anualmente são realizados mais de mil transplantes de células estaminais na Austrália e 60 mil em todo o mundo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.