Células cancerígenas envenenam células saudáveis

Estudo publicado no “Journal of Cell Science”

03 dezembro 2015
  |  Partilhar:
Tal como as bactérias e os vírus, as células cancerígenas têm o potencial de infetar as células saudáveis e promover a progressão do cancro, sugere um estudo publicado no “Journal of Cell Science”.
 
As células cancerígenas estão continuamente a ser produzidas no nosso organismo, onde maior parte delas são reconhecidas pelo sistema imunológico e destruídas. Contudo, algumas escapam a este sistema de vigilância inato e encontram um local para sobreviver e crescer.
 
Alguns fatores expelidos pelas células tumorais ficam concentrados na área em volta do tumor, o chamado microambiente tumoral. Apesar de estar perfeitamente estabelecido que estes fatores apoiam e aumentam o crescimento, bem como a multiplicação do cancro, não se sabia se estes fatores influenciavam as células saudáveis da vizinhança.
 
Neste estudo os investigadores da Universidade de Delaware, nos EUA, constataram que, de facto, as células cancerígenas podem fazer com que as células saudáveis da vizinhança se tornem cancerosas.
 
Para o estudo os investigadores utilizaram um sistema de co-cultura tridimensional onde colocaram a crescer células saudáveis e cancerígenas juntas, de forma a mimetizar o que se passa no organismo.
 
O estudo apurou que as células cancerígenas produziam uma enzima, a protéase, que separa uma molécula de adesão celular denominada por caderina-E das células saudáveis. A ação das protéases liberta o segmento da caderina-E que se projeta para fora das células. Este segmento, designado por caderina-E solúvel (sE-cad, sigla em inglês), associa-se posteriormente a uma molécula sinalizadora e converte-as em células cancerígenas.
 
“O soro de um adulto com cancro tem níveis elevados de sE-cad. Os nossos achados mostram que as células tumorais modificam as células epiteliais saudáveis, alteram a sua arquitetura, e utilizam-nas como cúmplices para produzir o sE-cad, conhecido por facilitar a progressão do tumor”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Pratima Patil.
 
Na opinião dos investigadores, esta é a primeira vez que se demonstrou que as células cancerígenas podem sequencialmente induzir estadios precoces e tardios do desenvolvimento do cancro, nas células saudáveis da vizinhança.
 
Esta descoberta abre novas áreas de investigação do cancro, incluindo a determinação de como as células cancerígenas interagem com células normais da vizinhança e promovem o desenvolvimento do cancro.
Do ponto de vista clínico, é necessário perceber se a redução dos níveis sE-cad em pacientes com cancro vai desacelerar a sua progressão e melhorar as opções de tratamento, concluem os investigadores.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.